LIRAGLUTIDA EMAGRECE MESMO?

   A Liraglutida é um fármaco sintético injetável, que inicialmente foi desenvolvido para tratamento de pacientes com diabetes tipo 2. Trata-se de um agonista do receptor GLP-1.

O GLP-1 é uma incretina, ou seja, um enterohormônio secretado por células do trato gastrointestinal. Esse hormônio (glucagon – like – peptide 1) é um potente anti hiperglicêmico, ou seja, ele estimula a liberação de insulina dependente de glicose e, ao mesmo tempo suprime a secreção de glucagon.  

Essa ação dependente de glicose é bem interessante, pois dá segurança para se utilizar a medicação em pacientes obesos não diabéticos, uma vez que quando os níveis séricos de açúcar estão normais, não há secreção de insulina.

O hormônio GLP-1 restaura a sensibilidade das células beta pancreáticas a glicose, aumentando a expressão do GLUT-2 e da glicocinase – dois dos primeiros parâmetros alterados quando o indivíduo está obeso e ainda não desenvolveu diabetes. Além disso, o GLP-1 diminui, retarda o esvaziamento gástrico, dando a sensação de plenitude (estômago cheio). Enfim, inicialmente utilizado para diabetes, foi se observando que esses pacientes estavam perdendo bastante gordura visceral, além de melhora nos níveis séricos de glicose e alguns hormônios.

Com isso, outros estudos começaram a ser desenvolvidos para se observar se havia segurança para sua utilização no tratamento da obesidade.   De fato, observou-se que  a medicação auxilia no tratamento da obesidade / sobrepeso, justamente por modular parâmetros inflamatórios produzidos tanto pelo TGI quanto pelo tecido adiposo e restaurando o equilíbrio perdido. Claro que todo medicamento não deve ser utilizado para sempre e nem sem acompanhamento médico. E nem todo medicamento que ajuda a emagrecer serve para todas as pessoas obesas. Uma avaliação pormenorizada é sempre fundamental.

mais sobre Obesidade e Emagrecimento: