VOCÊ TEM INFLAMAÇÃO CRÔNICA

 É isso mesmo. Pelo próprio fato de estarmos vivendo, somos constantemente agredidos por ameaças de baixa intensidade e que são reais. Essas ameaças ainda não conseguem ser detectadas pelos médicos e nem pelos próprios pacientes e o nosso próprio sistema de defesa, na maioria das vezes, consegue dar conta dessas pequenas e constantes ameaças.   

É nesse momento que podemos intervir através de algumas mudanças.   Falaremos sobre algumas modificações na dieta, o que afetará sem dúvida o seu trato intestinal e o processo digestivo o qual, para ser adequado, necessita de uma série de microorganismos (bactérias que quebram alguns nutrientes).               

A importância do microbioma, localizado principalmente no intestino mas também em pele, vagina e axilas é imensa, sendo afetada pelo que comemos. Além disso, também temos microbioma em toda a nossa cavidade nasal e paranasal. Tem muita gente por aí achando que tem sinusite crônica com o nariz entupido direto e na realidade, talvez não esteja simplesmente reagindo a algo que está no ar. Pode ser um desequilíbrio do próprio microbioma dessa região. 

 Ainda estão em estudos e sendo catalogados uma série de microbiomas que revestem o corpo humano.      

Voltando para a microbiota intestinal, precisamos saber: Ela difere de uma cultura para outra e muda constantemente na mesma pessoa, não só em razão da alimentação, mas também por causa do estresse e até das emoções. Por causa de sua enorme complexidade e variação, um microbioma dito “normal” ainda não pôde ser definido.

Para um microbioma rico e saudável é fundamental uma alimentação natural variada, rica em frutas, vegetais e fibras.A dieta rica em sal, gorduras e alimentos processados pode degradar seriamente o microbioma intestinal. O mesmo ocorre com os adoçantes e aditivos químicos.Quando o microbioma é degradado, as bactérias começam a liberar endotoxinas. Essas toxinas passam para a corrente sanguínea e disparam os marcadores de inflamação.