COMER COMPULSIVO E ABUSO SEXUAL

​O TCA (transtorno do comer compulsivo) caracteriza-se (DSM 5) por ingestão, em período aproximado de 2 horas,  de grande quantidade de comida comparada a grande maioria das pessoas e sem que se haja fome para tanto. Nesse episódios, o indivíduo costuma comer muito mais rápido do que as demais pessoas de forma a se sentir rápida e desconfortavelmente cheio (APA, 2014).

Alguns pesquisadores, já em 2006, fizeram a associação entre fatores estressores prévios aos desencadeamento dos episódios de compulsão. O que eles notaram é que existe um fator desencadeante prévio, sendo os mais comuns: morte de familiar, término de relacionamento e abuso sexual na infância.

Muitos indivíduos que sofrem com TCA, obesidade, obesidade desencadeada por TCA ou por outro transtorno alimentar carregam, dentro de sua bagagem emocional, uma história de abuso sexual - tendo sido esse na infância OU NÃO.

Voltamos então, mais uma vez para a questão do auto conhecimento e do desenvolvimento da inteligência emocional.Maior parte dos estudos médicos aborda o tratamento com o uso de algumas classes de medicamentos que atuam no SNC + psicoterapia. O medicamento, de fato tem o seu papel no controle do impulso pelo comer e no tratamento da obesidade, mas sozinho NÃO FAZ MILAGRE.

Psicoterapia é importante, mas algumas marcas podem ser tão profundas que talvez o indivíduo precise mesmo mergulhar para dentro de si de forma intensiva buscando se perdoar, se amar e principalmente se conhecer.

Muitas vezes, perdoar aquilo que aconteceu também se faz necessário para que se saia da posição de vítima (não estou dizendo aqui que não seja vítima de um ato terrível) e para que se assuma o controle da própria vida.

Enfim, TCA, obesidade e história de abuso sexual podem estar associados. Isso não significa que todos que sofreram abusos vão desenvolver TCA e nem que todos que tem TCA sofreram abuso. Agora, se você tem TCA, busque, fazendo uma retrospectiva da sua vida, o que aconteceu com você que desencadeou nisso. A melhor forma de nos curarmos é nos conhecermos.

E se você sofreu abuso e não sofre de TCA, olhe para a sua vida e perceba se há alguma crença que você carrega que está impedindo de chegar a um melhor resultado do que aquele que vem tendo.

 

​Referências:1. American Psychiatric Association. (2014). Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais - DSM-5 (5a ed.). Porto Alegre: Artmed.         [ Links ]2. Attia, E., Becker, A. E., Bryant-Waugh, R., Hoek, H. W., Kreipe, R. E., Marcus, M. D., ... Wonderlich, S. (2013). Feeding and eating disorders in DSM-5. American Journal of Psychiatry, 170(11),1237-1239. doi:  10.1176/appi.ajp.2013.13030326        [ Links ]3. Bake, T., Morgan, D. G., & Mercer, J. G. (2014). Feeding and metabolic consequences of scheduled consumption of large, binge-type meals of high fat diet in the Sprague-Dawley rat. Physiology & Behavior, 128(1),70-79. Disponível em https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC3989043        

mais sobre Obesidade e Emagrecimento: