PADRÃO DE BELEZA

Vamos sim falar disso.

Todos os dias, recebo, de pacientes e seguidores, os relatos das suas dores por estarem sofrendo com excesso de peso. Cada um tem a sua história de vida linda (linda mesmo. Adoro ouvir e ler as histórias de cada um de vocês), carregada de inúmeros aprendizados em diversos pilares.

Entretanto, a maior parte dessas biografias vem cheias de feridas profundas, marcadas pelo descaso, pelo abandono, pelo abuso, pela crença de não merecimento, pela crença de menos valia, por inseguranças. Não que pessoas que não sofram com obesidade (CID: E66) ou com outros transtornos não possam tê-los, mas a dificuldade maior de todos os obesos que trato é lidar com questões impactantes do seu passado.

Com o tempo de desenvolvimento da doença, muitos até esquecem daquela ferida crônica, mas basta uma anamnese bem feita por
alguém que sente empatia que a ferida volta a ser lembrada. A questão não é meramente estética para mim. Não foi pra isso que me formei médica. A questão é bem mais profunda e só se resolve uma dor quando se toma consciência de que ela existe e que pode ser resolvida.


Por isso, ao meu ver, incentivar a OBESIDADE com o rótulo de “ TODOS CONTRA A GORDOFOBIA” é sim de uma maldade doentia. É dizer que sente EMPATIA quando na realidade está procurando companhia para compartilhar a própria desgraça. Quando se sente empatia, consegue-se enxergar as dores do outro por trás do corpo, por dentro da alma, e verdadeiramente ajudá-lo a desbloquear aquilo que o limita.

Buscar companhia para a sua desgraça revela o EGOISMO travestido de bem maior. Sei que muitas pessoas que estão acima do peso se sentem verdadeiramente bem com o seu corpo. E tudo bem. Mas digo com certeza que a maior parte SE SENTE MUITO MAL e se você que se sente mal fica camuflando a sua insatisfação com posts de autoaceitação e auto comiseração , está falando de uma socidade hipócrita por qual motivo mesmo?

Vamos parar de estimular o que incomoda você?

mais sobre Obesidade e Emagrecimento: