JANTAR TARDE E IR DORMIR

Muita gente que vem em consulta não costuma sentir muita fome no período da manhã. Algumas pessoas se sentem até meio enjoadas quando acordam. E normalmente essas mesmas pessoas são as que referem sentir mais fome a noite e também as mesmas que procuram o acompanhamento profissional para emagrecer.

A fome noturna não é algo incomum. Aliás, é inclusive mais comum do que aqueles que acordam esfomeados pela manhã. Pensando nisso foi realizado um estudo com voluntários saudáveis, homens e mulheres, publicado em 11 de junho no JCEM, sobre os efeitos metabólicos do jantar tardio. Durante um período de acompanhamento, foram dosados alguns elementos no sangue dos participantes e o que se observou foi que esse hábito aumentou a glicemia durante o período de sono – em que o metabolismo basal fica mais lento – além de atrasar o pico de triglicerídeos. Houve ainda um aumento do cortisol plasmático. Cronicamente, esse hábito pode induzir a uma intolerância noturna a glicose – um dos desencadeantes do DIABETES – e da metabolização das gorduras, principalmente em quem dorme mais cedo.

Em conclusão, além de o jantar tardio poder, ao longo do tempo, levar a obesidade, ele pode também levar as próprias complicações associadas a ela, como dislipidemia (colesterol aumentado) e diabetes.

Isso é mais provável porque seu metabolismo diminui, aumentando o açúcar no sangue e outros produtos químicos que contribuem para o ganho de peso e o diabetes tipo 2, dizem os pesquisadores.

Não é apenas o que você come, mas quando você come isso pode ser um fator na promoção de condições como a obesidade. Você pode comer esse mesmo número de calorias nesse período de 24 horas, mas seu corpo manipulará essas calorias de maneira diferente, dependendo da hora em que você as come.

mais sobre Obesidade e Emagrecimento: