ALTERAÇÕES NO SONO QUE INDUZEM A OBESIDADE

A gente costuma pensar que alteração no sono se restringe apenas a ausência do mesmo, quando na realidade o tema é bem mais amplo. Um estudo com um N bem grande de pacientes conseguiu identificar bem claramente quais os subtipos de alterações no DORMIR se relacionam com a obesidade e até aumentam a predisposição a mesma.

  1. Hábito de dormir <7h e >9h por noite;
  2. Turno noturno de trabalho (aumento da produção de endocanabinóides, o que estimula a vontade de comer besteiras)
  3. Dormir durante o dia (pois o indivíduo avança durante a noite acordado);
  4. Uso de celulares, computadores e TVs a noite.

Esses 4 comportamentos alteram a qualidade do sono, podendo, portanto, atuarem como obesogênicos.

Pacientes obesos, com muita frequência apresentam ainda roncopatia e apnéia do tipo OBSTRUTIVA. O ronco ocorre devido ao ressecamento do palato mole que com a respiração acaba vibrando produzindo aquele barulho. O ronco não necessariamente significa apneia, mas a sua presença dificulta a entrada no sono REM. Indivíduos com roncopatia tendem a ter um sono mais superficial e usualmente acordam com a sensação de não terem dormido adequadamente.

A apnéia ocorre pela diminuição do espaço de entrada do ar. É quando o palato resseca tanto até obstruir completamente a entrada de ar 

Gostou desse conteúdo? Mande a sua dúvida e me siga nas redes sociais. E lembre-se de compartilhar esse texto cm quem mais irá se beneficiar.

mais sobre Obesidade e Emagrecimento: