INFERTILIDADE E OBESIDADE

Já é mais do que conhecida a relação do excesso de peso com a resistência insulínica e com síndromes que cursam com a infertilidade, como a Síndrome dos Ovários policísticos.

A obesidade é também relacionada ao aumento dos níveis de leptina e de outras citocinas pró – inflamatórias.

Vários estudos demonstram que a perda de peso (cerca de 5-10% do peso corporal) está relacionada a melhora do ciclo menstrual nas mulheres na menacme e melhora da fertilidade. O perfil hormonal em homens obesos que perdem peso também melhora, pois há aumento do LH, da testosterona total e livre e diminuição dos níveis de estradiol. Além disso, pode ocorrer aumento dos níveis de inibina B, com consequente melhora na espermatogênese.

Como se pode ver, independente do gênero, o sistema reprodutor de indivíduos obesos sofre impactos importantes em sua regulação e as consequências clínicas estão diretamente relacionadas ao grau de adiposidade visceral.

Independente do tipo de tratamento para a obesidade, qualquer eliminação do excesso de peso é benéfica para as gônadas. Que tal começar escolhendo melhor aquilo que vai ingerir e se tornando mais ativo?

mais sobre Obesidade e Emagrecimento: