REMÉDIO PARA EMAGRECER

 Muitas vezes me deparo com alguns pacientes que vem a consulta médica e que querem emagrecer. Alguns, percebo que querem ser emagrecidos, ou seja, não querem se responsabilizar por nenhuma parte do processo e querem uma fórmula mágica que solucione o seu problema de excesso de peso.

Outros querem emagrecer mas não querem, em hipótese nenhuma, tomar algum medicamento para isso – como se os medicamentos fossem vilões de um estado de “saúde” ( que na maior parte das vezes, esse paciente não tem ).   

Olha, é óbvio que o caminho pelas vias de mudança no estilo de vida, suplementação e reposição de vitaminas, minerais e aminoácidos deficientes, correção nos hábitos alimentares, introdução de atividade física orientada são os pilares desse caminho em busca da longevidade.

E quando falo de longevidade, falo de autonomia em gerir a própria vida, independente do tempo em que terá que ficar encarnado neste corpo. 

 Agora, em muitos casos, existe uma patologia ou um desequilíbrio grande em que o medicamento sintético faz-se SIM necessário para que esse organismo se equilibre melhor e para que o indivíduo tenha uma melhor saúde geral: perca peso, tenha mais disposição física, mental e emocional para gerir a própria vida.​   

Portanto, bora parar com esse preconceito de que medicamento para emagrecer é coisa de gente sem vergonha na cara. Em muitos casos, o tratamento medicamentoso é super importante para melhorar os índices de resistência insulínica e evitar que o paciente evolua para um diabetes – por exemplo  - , para equilibrar os níveis de grelina e leptina, hormônios relacionados ao apetite, ou para controlar transtornos de ordem psíquica que impedem o paciente de ter o seu EU centrado para rever as suas questões psicológicas que o dificultam a perder peso. Fora todas as demais causas.

Gostou? Mande a sua dúvida. Será um prazer trazer as respostas aqui.

mais sobre Obesidade e Emagrecimento: