OS 8 REMÉDIOS PARA EMAGRECER

Remédios para emagrecer são considerados por muitos uma forma simples de perder peso. Entretanto, não é bem assim. Não são fórmulas milagrosas e jamais devem ser utilizados sem que haja avaliação e acompanhamento do seu médico. O objetivo deste texto é relacionar alguns desses medicamentos.

1. Liraglutida: medicamento injetável via subcutânea, inicialmente desenvolvido para o tratamento do diabetes tipo 2. Aprovado pela FDA após estudos científicos comprovarem a sua eficácia nestes casos, ele vem sendo cada vez mais utilizado com resultados, em sua maioria, excelentes. Os efeitos colaterais mais comuns consistem em náuseas, vômitos, fraqueza, redução do apetite, redução do esvaziamento gástrico e, em alguns casos (menos comum) pancreatite.

2. Sibutramina: remédio bem antigo que age em SNC inibindo a recaptação de serotonina, noradrenalina e dopamina. Ela é considerada um medicamento sacietógeno, inibindo o apetite, além de prevenir a queda no metabolismo basal, que ocorre quando o emagrecimento é feito sem que se aumente a massa muscular. Efeitos colaterais são: taquicardia e aumento da pressão arterial, palpitações, boca seca, gosto metálico na boca e aumento da sudorese.

3. Orlistate: medicamento que age exclusivamente no estômago e duodeno, inibindo enzima lipase que é responsável por digerir gorduras. Com isso, grande parte da gordura ingerida na alimentação (visível ou não) é eliminada através das fezes. Efeitos mais comuns se relacionam a perda de fezes ou evacuações oleosas. O uso crônico sem acompanhamento pode ocasionar constipação e desregulação da microbiota intestinal.

4. Fluoxetina: ansiolítico utilizado em diversos tratamentos na medicina, algumas vezes usado como um auxiliador no processo de emagrecimento. Age inibindo seletivamente a recaptação de serotonina. Efeitos colaterais comuns incluem aumento ou diminuição do sono, fraqueza e diminuição da libido.

5. Bupropiona: também um ansiolítico utilizado inicialmente no tratamento da depressão. Ele age inibindo principalmente a recaptação de dopamina e, em menor grau, de serotonina e de noradrenalina. Efeitos colaterais mais comuns são dificuldade para dormir e aumento da pressão arterial.

6. Topiramato: é um anticonvulsivante utilizado principalmente para tratamentos de alguns transtornos alimentares e como rpofilaxia na enxaqueca. Age principalmente em receptores gabaérgicos, estabilizando o humor. Há pouco mais de 4 anos vem sendo usado no emagrecimento. Colaterais comuns incluem esquecimentos e formigamentos em membros.

7. Anfetaminas: recentemente liberadas para manipulação, pois foram retiradas do mercado em 2011 por estudos, na realidade, contraditórios e com muitos vieses. Agem inibindo a fome quase que totalmente, mas podem causar dependência, além de aumentarem a pressão e a frequência cardíaca. Outros colaterais incluem: insônia, irritabilidade, nervosismo e depressão (especialmente com a suspensão)

8. Lisdexanfetamina: utilizado especialmente nos casos de TDAH, vem sendo usado no processo de emagrecimento e no tratamento de transtornos alimentares, especialmente nos casos de Bulimia com sobrepeso associado e nos casos de transtorno do comer compulsivo. Age inibindo a recaptação de dopamina e aumentando a liberação de noradrenalina e da própria dopamina. Efeitos colaterais se assemelham aos das anfetaminas, descritas no ítem anterior.

Ainda existem diversos outros medicamentos que usualmente são utilizados, mas o emagrecimento não é, nesses casos, o motivo principal de sua prescrição.Lembrando que esse texto não substitui uma consulta médica, ok?

mais sobre Obesidade e Emagrecimento: